Células-Tronco para Tratamento de Cirrose

Células-Tronco para Tratamento de Cirrose

Ricardo Cambraia Parreira, Rodrigo R Resende

Laboratório de Sinalização Celular e Nanobiotecnologia/Departamento de Bioquímica e Imunologia/ICB/UFMG

Vol. 1, N. 2, pg 30 de outubro de 2013
DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2013.10.30.001

Doença crônica do fígado, a cirrose afeta a função deste órgão e pode originar um carcinoma hepatocelular, o que piora o prognóstico do paciente. O tratamento consiste em transplante de fígado, prática que tem como fator limitante a quantidade de doadores. O surgimento de novas terapias é, portanto, fundamental.

Um alvo terapêutico que tem atraído a atenção de pesquisadores para reparação e regeneração de órgãos e tecidos são as células-tronco mesenquimais pluripotentes. Essas células possuem a habilidade de se autorrenovarem, de se diferenciarem em tipos especializados de células maduras, de regular a resposta imune, reconstituir in vivo um determinado órgão, além de possuir propriedades anti-inflamatórias.

O grupo do professor Shuichi Kaneko da Universidade de Kanazawa (Japão), tem pesquisado essa possibilidade terapêutica, com o intuito de avaliar o potencial de regeneração e de reparo de fígados com cirrose, a partir da utilização de células-tronco mesenquimais. Para isso, os pesquisadores estabeleceram um modelo clínico relevante de cirrose não-alcoólico em camundongos, por meio de uma dieta rica em gordura. Os animais foram alimentados com colesterol, manteiga de cacau e fator de liberação de corticotropina, conhecido por induzir esteatohepatite, condição de acúmulo de gordura e inflamação das células do fígado.

Após o estabelecimento da situação clínica, os camundongos receberam células-tronco derivadas de tecido adiposo de outro camundongo, identificadas com um marcador fluorescente. Injetadas na veia portal/esplênica, essas células foram verificadas por intervalos de dias, com o objetivo de observar se elas se incorporaram ao tecido hepático.

De fato, os autores demonstraram que as células-tronco derivadas do tecido adiposo foram incorporadas ao tecido hepático e contribuíram para a diminuição da cirrose. O benefício foi comprovado por meio dos resultados que demonstraram recuperação da expressão de albumina, proteína produzida pelo fígado e presente em maior quantidade no plasma do sangue circulante. Outro benefício observado foi a redução da área de tecido com fibrose (substituição de células por fibras, o que acarreta a piora do paciente), tendo como resultado a recuperação da área afetada; bem como a supressão da persistente inflamação do fígado, podendo com isso ser restaurada a função hepática. De acordo com os pesquisadores, tais resultados abrem a possibilidade do uso dessas células-tronco como alternativa do transplante de fígado.

Nosso Laboratório está atualmente utilizando células-tronco mesenquimais derivadas do tecido adiposo de lipoaspirado humano para estudos na regeneração hepática.

 celulas_tronco_cirroseLegenda:Células do Fígado (Hepatócitos)Células Tronco marcadas com Fluorescência

Fonte: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/hep.26470/full

  • Células-Tronco para Tratamento de Cirrose
  • 12
  1. Estou com cirrose ou seja um figado F4 decorrente de uma hepatite C que já negativei 2 vezes e hoje ele está dormente a minha TGO é de 54 e a TGP é de 68 e ja começou a aparecer varizes no esofago e asite barriga d´gua estou muito interressado neste tratamento com celulas tronco para restauração do meu figado eu tenho 49 anos sou casado e pai de um filho de 4 meses e sou saudavel tirando esta infermidade queria saber se vai demorar muito ainda para eu ter acesso a este tratamento com celulas tronco, gostaria de ver meu filho pelo menos encaminhado na vida, obrigado.

    29/janeiro/2014 ás 18:04
  2. Sebastião Honório disse:

    Sebastião Honório, tenho 72 anos, tenho hepatite C 3 cronica desde 1.993 foi quando eu amarelei o corpo todo, já fiz 2 anos de tratamentos com rebavirina e interferon não deu resultado, ainda estou no final de um tratamento que durou um ano, o viru não desapareceu, tenho 50 % de cirrose hepátia e 3 nódulos estacionado no figado, tenho esperança que apareça um novo medicamento ou a células tronco para recuperação do
    mesmo.
    Tenho alguma esperança de cura ou não.
    Obrigado

    07/fevereiro/2014 ás 15:46
  3. fabiana americo disse:

    oi estou com hepatite c e nao sei se e perigosa porque os medicos dizem que demora muito pra ter sirose ou canser de figado estou muito preucupada ja fiz ribavirina e enterferon mais nao deu resutado não sei o que fazer

    16/março/2014 ás 00:47
  4. Elizabete Pereira da Silva disse:

    Eu tenho figado cirrotico, decorrente de uma hepatite C, nos últimos meses foi diagnosticado um nodulo no figado, gostaria de fazer este tratamento com células-tronco. Como marco uma consulta nesta instituição?

    16/março/2014 ás 11:18
  5. Marcio Antonio disse:

    tenho 42 anos tenho hepatite c que transformou em cirrose , estou com varizes no esôfago, meu fígado não esta trabalhando mais normal não posso comer nada de proteína, estou com 20.ooo de plaquetas por isso não tomo nenhum remédio a cada dia pioro faz 1 ano que me trato na pucc de campinas bem provável entrarei na fila de tlanspante me ajude me coloco a disposição para qualquer estudo obrigado tenho 3 lindos filhos

    16/março/2014 ás 16:12
  6. Rodrigo Resende disse:

    Caro Anselmo,
    obrigado pelo seu comentário.

    Estes experimentos foram realizados primeiramente em camundongos. Após estes resultados, o próximo caminho é passar para um animal maior, para se ter certeza que o sistema imune não irá perturbar o organismo do paciente. Em seguida, tudo deve seguir a ordem requerido pelas agências reguladoras de Saúde, nos EUA a FDA e no Brasil a ANVISA. São separados em 4 fases clínicas, que são testes realizados em humanos. Todas envolvem um prazo médio de 2 anos.
    Creio que uma situação dessa, apresentada pela pesquisa, para poder ir ao público leva-se pelo menos 10 anos de avaliação pela FDA e ANVISA. Neste momento o melhor a se fazer é se alimentar adequadamente com pelo menos 5 porções de frutas diárias, alimentos ricos em fibras, se puder (consulte seu médico) alimentar-se com complexo B de vitaminas.
    Não tomar bebida alcóolica que desgasta muito o fígado ou comida com frituras. Realizar exercícios períodicos, ao menos 3 vezes por semana uma caminhada de 50 minutos.
    Continuamos a pesquisa enquanto isso.

    grande abç
    Prof. Rodrigo Resende

    17/março/2014 ás 11:57
  7. Rodrigo Resende disse:

    Olá Fabiana, a primeira coisa que vc deve saber é que há cura sim para a Hepatite C.
    Minha própria mãe teve e, há quase dez anos, foi diagnosticada como curada, não tendo mais o vírus. A hepatite C, no caso dela, levou quase 30 anos para causar danos sérios ao fígado. É uma doença gravíssima. Em alguns casos pode levar bem menos tempo.
    No seu caso, ou você pode esperar ou iniciar o tratamento. Consulte seu médico para saber qual a melhor opção. No caso da minha mãe, e isso não sei se vale para você, consulte seu médico, ela fez uso de ribavarina e interferon gama. Não se preocupe, Hepatite C, não passa com abraço, beijo, carinho, somente contato com sangue infectado em ferida de pessoa saudável.

    abçs
    Prof. Rodrigo Resende

    17/março/2014 ás 12:07
  8. Rodrigo Resende disse:

    Cara Elisabete,
    mesmo caso do senhor Anselmo acima.

    Estes experimentos foram realizados primeiramente em camundongos. Após estes resultados, o próximo caminho é passar para um animal maior, para se ter certeza que o sistema imune não irá perturbar o organismo do paciente. Em seguida, tudo deve seguir a ordem requerido pelas agências reguladoras de Saúde, nos EUA a FDA e no Brasil a ANVISA. São separados em 4 fases clínicas, que são testes realizados em humanos. Todas envolvem um prazo médio de 2 anos.
    Creio que uma situação dessa, apresentada pela pesquisa, para poder ir ao público leva-se pelo menos 10 anos de avaliação pela FDA e ANVISA. Neste momento o melhor a se fazer é se alimentar adequadamente com pelo menos 5 porções de frutas diárias, alimentos ricos em fibras, se puder (consulte seu médico) alimentar-se com complexo B de vitaminas.
    Não tomar bebida alcóolica que desgasta muito o fígado ou comida com frituras. Realizar exercícios períodicos, ao menos 3 vezes por semana uma caminhada de 50 minutos.
    Continuamos a pesquisa enquanto isso.

    grande abç
    Prof. Rodrigo Resende

    17/março/2014 ás 12:08
  9. Rodrigo Resende disse:

    Caro Márcio,
    mesmo comentário acima.

    Caro Anselmo,
    obrigado pelo seu comentário.

    Estes experimentos foram realizados primeiramente em camundongos. Após estes resultados, o próximo caminho é passar para um animal maior, para se ter certeza que o sistema imune não irá perturbar o organismo do paciente. Em seguida, tudo deve seguir a ordem requerido pelas agências reguladoras de Saúde, nos EUA a FDA e no Brasil a ANVISA. São separados em 4 fases clínicas, que são testes realizados em humanos. Todas envolvem um prazo médio de 2 anos.
    Creio que uma situação dessa, apresentada pela pesquisa, para poder ir ao público leva-se pelo menos 10 anos de avaliação pela FDA e ANVISA. Neste momento o melhor a se fazer é se alimentar adequadamente com pelo menos 5 porções de frutas diárias, alimentos ricos em fibras, se puder (consulte seu médico) alimentar-se com complexo B de vitaminas.
    Não tomar bebida alcóolica que desgasta muito o fígado ou comida com frituras. Realizar exercícios períodicos, ao menos 3 vezes por semana uma caminhada de 50 minutos.
    Continuamos a pesquisa enquanto isso.

    grande abç
    Prof. Rodrigo Resende

    17/março/2014 ás 12:08
  10. Rodrigo Resende disse:

    Caro Sebastião,
    o fato de não ter dado resultado com o tratamento com ribavarina e interferon gama não significa que não tenha cura. Tanto é que o senhor está fazendo outro tratamento. Temos que ter em mente que não é somente o tratamento medicamentoso, mas sim, os medicamentos com os hábitos alimentares e de vida saudável.

    Neste momento o melhor a se fazer é se alimentar adequadamente com pelo menos 5 porções de frutas diárias, alimentos ricos em fibras, se puder (consulte seu médico) alimentar-se com complexo B de vitaminas.
    Não tomar bebida alcóolica que desgasta muito o fígado ou comida com frituras. Realizar exercícios períodicos, ao menos 3 vezes por semana uma caminhada de 50 minutos.
    Continuamos a pesquisa enquanto isso.

    grande abç
    Prof. Rodrigo Resende

    17/março/2014 ás 13:33
  11. Rosangela de Oliveira Marques disse:

    Volta Redonda, 09 de abril de 2014.

    Amigos
    Poderiam me informar, o que poderei fazer! Tenho Hepatite C e até o presente momento os médicos não me submeteram a nenhum tratamento alegando que tenho plaquetopenia e não poderei tomar interferon com ribavirina. Comentaram da possibilidade de fazer FibroScan já que também não posso fazer biópsia, devido a plaquetopenia. Entretanto fui fazer ultrassonografia dopler e acusou ascite. E agora!? O que posso ser submetida para tentar conter este vírus!?

    Abraços
    Rosangela Marques

    09/abril/2014 ás 13:03
  12. Allan disse:

    Pessoal que está com Hepatite C e procura uma nova droga, meu pai está começando um tratamento pela ABPH… Estamos com muita esperança…
    Segue o site pra quem quiser conhecer.

    Boa sorte a todos e acreditem em Deus, ele pode fazer tudo por nós!!

    http://www.hepatite.org.br/

    17/abril/2014 ás 10:06

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>